Revelada na Escócia prisão de bruxas do século XV

Bruxas

A cidade de Aberdeen, na Escócia, é conhecida por ter sido implacável na caça às bruxas. Os documentos religiosos mostram que somente no ano de 1597, a localidade julgou e executou 23 mulheres e um homem acusados de feitiçaria.

Recentemente, historiadores que trabalham na restauração da Capela Mither, que faz parte da Igreja de São Nicolau, encontraram um anel de ferrado usado no século XV para prender as “bruxas”.

O líder do projeto de restauração, Arthur Winfield, explica que esse artefato sugere que na capela eram torturados os acusados de bruxaria. De acordo com o historiador Chris Croly, da Universidade de Aberdeen, a onda de perseguição às bruxas começou no século 15, na Europa, e chegou na Escócia por volta da década de 1590. Anos mais tarde, a prática chegou até aos Estados Unidos, onde aconteceu o famoso julgamento das bruxas de Salem.

As execuções eram comandadas por comissões reais sob comando do rei. Em Aberdeen, os arquivos mantêm uma organizada e detalhada documentação dos julgamentos e execuções. Dentre os documentos, é possível encontrar, por exemplo, comprovantes de pagamento a um ferreiro local, responsável pela forja de anéis e algemas utilizados na prisão das bruxas.

Um dos julgamentos mais famosos de Aberdeen em 1597 envolveu dois membros de uma família. A mãe, Jane Wishart, foi acusada de 18 ações de bruxaria, incluindo feitiços que teriam causado doenças em seus vizinhos e induzido um cão a atacar uma criança. O filho de Wishart, Thomas Leyis, foi condenado por chefiar um grupo de bruxas que teria dançado com o diabo à meia-noite na área do mercado de peixes de Aberdeen. Tanto mãe como o filho foram estrangulados e queimados.

Esqueletos ao lado da capela

Além da prisão para bruxas, outras escavações no local feitas em 2006 e 2007 revelaram corpos de mais de 2 mil pessoas, enterradas ao lado da capela. Esses corpos são, provavelmente, de moradores daquela época. As pessoas consideradas bruxas eram enterradas longe da igreja e do “solo sagrado”.

Bruxaria

Comments

comments