Cinco fatos sinistros sobre a Ku Klux Klan

Fatos sobre a Ku Klux Klan

Fundada no final do século XIX, nos EUA, os membros da KKK cobriam os seus rostos e promoviam a xenofobia, o racismo, a homofobia e o anticomunismo. Desde sua origem, suas ações estão centradas em perseguir e violentar os cidadãos negros do país. Abaixo, cinco fatos desconhecidos sobre esse grupo macabro:

 

 

 

01. Um dos líderes da KKK era judeu

Daniel Burros entrou para a Ku Klux Klan após ser expulso do exército americano. Na seita, ele conseguiu ascender ao posto de “Grande Dragão”. Ao ser descoberto o segredo de suas origens judaicas, ele foi expulso do grupo e se suicidou.

02. Houve um programa infantil financiado pela Ku Klux Klan

em 2009, uma série de vídeos nos quais crianças entre 9 e 10 anos davam opiniões controversas sobre temas relacionados à raça e à religião se tornaram públicos. Finalmente, soube-se que “The Andrew Show” tinha sido produzido pela KKK.

3. Eles tinham um acampamento de verão

a Ku Klux Klan oferecia a seus membros a possibilidade de participar de um acampamento de verão. Nele, era reforçada a ideia de comunidade e eram compartilhados materiais para doutrinar os participantes.

4. Um policial negro se infiltrou no grupo

em 1970, o policial afro-americano Ron Stallworth conseguiu estabelecer contato com membros da KKK. O oficial se infiltrou telefonicamente na organização, mas teve que enviar um companheiro branco às reuniões presenciais para não causar suspeitas.

5. Não é um grupo unificado

a Ku Klux Klan é, na verdade, o conjunto de diversos grupos de extrema direita, e não um só grupo. Embora tenha tido milhões de membros, atualmente ela conta com apenas alguns adeptos.

Fonte : VIX, Seu History

Comments

comments