15 CURIOSIDADES QUE VOCÊ NÃO CONHECIA SOBRE A CERVEJA

São diversos os registros históricos sobre a importância da cerveja durante toda a história humana. Para se ter uma ideia do quão antiga é esta bebida, saiba que testes químicos em jarros de cerâmica antigos revelaram que a cerveja era produzida a cerca de 3.500 a.C., no que hoje é o atual Irã, sendo uma das primeiras tarefas conhecidas de engenharia biológica na história.

Mas a cerveja é ainda mais antiga. Outras descobertas arqueológicas recentes vêm mostrando que aldeões chineses produziam bebidas alcoólicas fermentadas já em 7000 a.C. – em pequena escala e individual, com processo de produção e métodos semelhantes aos do antigo Egito e aos da Mesopotâmia.

Diz-se até que em textos egípcios existem cerca de 100 prescrições médicas pedindo cerveja. Esse povo sabia que uma cerveja por dia podia manter o sistema imunológico melhor. Sábios os egípcios, que tinham remédios muito melhores do que os que temos hoje.

Bom, mas como nesta semana – mais especificamente hoje, sexta-feira – é comemorado o Dia Internacional da Cerveja, reunimos em uma lista algumas curiosidades sobre essa bebida dos Deuses.

– A CERVEJA PARA A SAÚDE –

saúde

01 – Melhora o Sistema Imunológico

Segundo um artigo de 2007 publicado no British Journal of Nutrition, há cada vez mais evidências conectando os benefícios para a saúde relacionados com o consumo moderado de bebidas alcoólicas ricas em polifenóis, como cerveja ou vinho. O artigo afirma que, embora o uso exagerado de álcool pode suprimir a resposta imunológica, o consumo moderado parece ter um impacto benéfico sobre esse sistema quando compara-se pessoas que bebem moderadamente e pessoas que não bebem.

02 – Faz bem para os osso

A cerveja é uma importante fonte de silício, um ingrediente essencial na dieta e que ajuda a melhorar a densidade mineral óssea. Esse estudo publicado no The Journal of Nutrition Health and Aging relaciona positivamente a substância à saúde óssea. E a cerveja aparece como um grande contribuinte para a quantidade de silício em uma dieta.

03 – Evita cálculo renal

Essa pesquisa publicada no American Journal of Epidemiology concluiu que a cerveja está “inversamente associada ao risco de pedras nos rins”. Mais do que isso, os cientistas chegaram a dizer que cada garrafa da bebida consumida por dia poderia reduzir esse risco em 40%. Obviamente que se você exagerar vai ter mais problemas do que soluções. Mas consumir moderadamente é muito válido!

04 – Previne o desenvolvimento de Alzheimer

Em relatório divulgado por cientistas da Universidade Loyola, em Chicago (EUA), após a revisão de 143 estudos datando desde 1977, e envolvendo 365 mil participantes, que relacionam o consumo de álcool a problemas cognitivos, foi constatado que pessoas que consumiram cerveja, vinho e destilados com moderação eram 23% menos propensas a desenvolver o Mal de Alzheimer ou outros tipos de demência do que aqueles que não ingeriam álcool.

– A CERVEJA NA HISTÓRIA –

18_Gambrinus

05 – Na Idade Média, consumia-se mais cerveja que água

O que acontece é que, naquela época, a qualidade da água não era muito confiável, sendo que, a depender do nível de contaminação, esta poderia até mesmo te matar. Portanto, como o álcool presente na cerveja matava muitas das impurezas, em muitas regiões bebia-se mais cerveja do que água.

06 – Trabalhadores das Pirâmides do Egito eram pagos com cerveja

Ao contrário do que muitos possam imaginar, os trabalhadores que participaram da construção das Pirâmides, no Egito, não eram escravos. Muitos pesquisadores, inclusive, indicam que parte dos pagamentos era feitos em cerveja, já que a bebida fazia parte da dieta dos egípcios à época.

07 – Epopeia de Gilgamesh

A cerveja é mencionada até mesmo em uma das primeiras obras conhecidas da literatura mundial: a Epopeia de Gilgamesh. Em uma passagem desta antiga história épica, a mãe de Gilgamesh, a deusa Ninsun, tenta acalmá-lo oferecendo-lhe pão e cerveja.

08 – A deusa da cerveja

A importância dada à cerveja na antiga Suméria era tanta que havia até mesmo uma deusa para a bebida. Ninkasi era a deusa suméria da cerveja (a moça da imagem que abre o texto), capaz de satisfazer o desejo e saciar o coração. Em sua homenagem foi composto um hino, sendo preservado através da escrita por volta de 1800 a.C.

– A CERVEJA EM DADOS –

a_origem_da_cerveja_700

09 – 50 milhões de bêbados

Estatísticas indicam que, a qualquer momento, 0,7% da população mundial está bêbada, o que resulta em aproximadamente 50 milhões de pessoas. E como a cerveja é a bebida alcoólica mais consumida ao redor do globo, podemos inferir que a maioria deles está bebendo cerveja. Assim você nunca está bebendo sozinho.

10 – A cerveja mais forte

A cerveja mais forte do mundo tem 67,5% de álcool e chama-se Snake Venom. É uma cerveja extremamente forte, mas ainda assim muito saborosa.  A garrafa com 275 ml sai por 50 libras.

11 –  A mais cara

E mesmo com todo esse conteúdo em álcool, a Snake Venom não chega nem perto de figurar entre as mais caras do mundo. Quem ganha essa é a Antarctic Nail Ale, uma iguaria produzida pela cervejaria australiana de Perth, a Nail Ale, e que num leilão uma única garrafa da bebida foi vendida por 800 dólares. O motivo? A água utilizada na fabricação era proveniente das geleiras da Antártida.

12 – Em relação às cervejarias

A cervejaria mais antiga – e que ainda funciona – encontra-se no sul da Alemanha e atende pelo nome Weihenstephan. Com mais de mil anos de existência fazia parte de um monastério, onde os monges produziam cerveja. Hoje o local pertence ao estado.

– A CERVEJA SEGUNDO A CIÊNCIA –

cerveja-e-ciência

13 – O que deixa a cerveja ruim

Pior que descongelar e coloca-la novamente no freezer, o que realmente estraga a cerveja é a luz. Como destacado em uma Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, o lúpulo é sensível à luz, e seus três principais compostos que foram identificados como sendo sensíveis à luz são conhecidos como isohumulonas. Quando estes são atingidos, se quebram e formam radicais livres, trazendo cheiro e sabor horríveis.

14 – A cerveja é, de certa forma, parente da maconha

O lúpulo da cerveja e a maconha fazem parte da mesma família das Cannabaceae, uma pequena família de plantas. Pode-se dizer, portanto, que ambas são, de certa forma, parentes. O lúpulo, no entanto, não causa os mesmos efeitos psicoativos da maconha. Os efeitos causados pela cerveja, como todos nós sabemos, derivam do álcool.

15 – Cenosillicafobia

Este é o nome dado ao medo de um copo vazio. Pode manifestar-se em uma série de circunstâncias e os sintomas podem ser desde um simples desconforto, na melhor das hipóteses, a algo aterrorizante. Portanto, na dúvida, que nossos copos estejam sempre cheios!

A Teoria de Tudo adverte: Se for dirigir, não beba.

Comments

comments